Intolerância europeia

Estava indo de carro buscar minha filha no jardim de infância quando ouvi no rádio a notícia de que um referendo havia proibido a construção de mesquitas com minaretes no território suíço. Fiquei chocada e quase apavorada.

Eu já havia ouvido falar do referendo, mas nem havia me passado pela cabeça que a proibição seria aprovada. Achei que os suíços fossem colocar a extrema direita do país em seu devido escorraçando uma proposta ridícula que não tem cabimento num país que se diz democrático.

Mas não: a proposta não soou ridícula aos ouvidos da população suíça e a intolerância europeia se fez mostrar mais uma vez. Aqui na Dinamarca, o maior partido de extrema direita, o Dansk Folkeparti, se apressou a declarar que também vai defender um referendo semelhante. Todos os demais partidos, tanto de direita, centro e esquerda rechaçaram a ideia, embora alguns de forma pouco convincente.

Um representante do Venstre, o partido de centro direita do primeiro ministro Lars Løkke Rasmussen, disse, apenas que um referendo do tipo suíço não vai acontecer na Dinamarca porque o parlamento daqui (Folketinget) não legisla sobre regras para construção de prédios, o que caberia aos governos locais. Dessa maneira, ao invés de condenar qualquer iniciativa semelhante e defender enfaticamente a liberdade religiosa, o partido do governo daqui preferiu evitar polêmica com o Dansk Folkeparti, que lhe dá maioria no parlamento e lhe garante a continuidade no poder.

Agora é torcer para que O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos derrube essa proibição ofensiva. Enquanto isso, dou o link de uma foto da Mesquita do Centro Islâmico do Brasil lá na minha Brasília, que não é nenhum paraíso, mas onde todos os santos e deuses são permitidos:  http://www.iesb.br/moduloonline/imgs/mesquita.jpg

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Ilaine disse:

    Sim,é uma linda cidade. É inspiradora, feito flor rara. Gosto de suas ruas antigas, de suas cores, de sua gente e da água do mar, por sobre a qual se debruça sossegadamente. Tenho escrito sobre Copenhague, pois me sinto aqui acolhida. Em pouco tempo, passou a fazer parte de minha vida. Criei laços e continuo por ela, irremediavelmente, apaixonada. Afeiçoei-me, pois, e já há muito não me é indiferente, assim como o país inteiro. Abraço

    Curtir

  2. Oi Ilaine, bom saber de você. Também gosto muito de Copenhague, principalmente na primavera e verão, e acho que não conseguiria viver em outro lugar aqui na Dinamarca. Abraços

    Curtir

  3. Ilaine disse:

    Olá, Margareth!Encontrei seu blog por um acaso.Também vivo na Dinamarca já há alguns anos. Adoro Copenhagen.Abraço

    Curtir

Seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s