Mais uma razão para ser feliz: superciclovias dinamarquesas

Em Copenhague, bicicletas são alternativa séria de transporte. Foto: Cyklistforbundet/Mikkel Østergaard
Em Copenhague, bicicletas são alternativa séria de transporte. Foto: Cyklistforbundet/Mikkel Østergaard

Depois de enfrentar o trânsito de cidades brasileiras nas minhas últimas férias, ao voltar à Dinamarca acho que compreendi uma das razões para o país ser apontado como o mais feliz do planeta no Relatório sobre a Felicidade das Nações Unidas. Um dos segredos de tanta felicidade só pode estar nas pedaladas que grande parte da população usa como meio de transporte. Dias atrás o nível de felicidade dos ciclistas dinamarqueses deve ter chegado às nuvens com a inauguração da primeira de uma série de 26 super ciclovias que estão sendo construídas ou planejadas para ligar os bairros mais distantes e cidades do entorno ao centro de Copenhague.

A ciclovia inaugurada no último sábado, dia 14, tem 17,5 quilômetros de extensão e começa num dos anéis viários que cerca a capital dinamarquesa na altura do município de Albertslund. A via foi planejada para funcionar como uma rodovia expressa para bicicletas e garantir aos ciclistas o trajeto mais direto possível com um mínimo de paradas e ligar áreas residenciais a locais de trabalho e instituições de ensino. Além disso, toda a rede de super ciclovias deverá ser integrada com o transporte público para permitir que os usuários possam combinar diferentes tipos de transporte.

No trajeto, os usuários dispõem de serviços de causar inveja aos ciclistas de outras cidades. A cada 1,6 quilômetro, mini estações equipadas com bombas de ar, garantem que o trajeto não vai ser interrompido por um pneu vazio. Em 12 pontos da via, pequenas plataformas funcionam como descanso para os pés e tornam a rota mais confortável. Além disso, em alguns trechos, “ondas verdes” nos semáforos permitem aos ciclistas evitar repetidas paradas nos sinais vermelhos (veja uma mapa da via).

As super ciclovias devem aumentar ainda mais o número de ciclistas. De acordo com a prefeitura de Copenhague, toda vez que uma rua ganha uma ciclovia, o número de ciclistas aumenta 20% e o número de automóveis cai 10%. Portanto, nada mais lógico do que construir mais ciclovias para diminuir o tráfico de veículos na capital dinamarquesa. É uma solução legal, saudável e não engorda.Juntamente com a prefeitura da capital dinamarquesa, mais de vinte municípios da Grande Copenhague estão envolvidos no empreendimento que oferece alternativa séria ao uso dos automóveis. Como já escrevi em outras postagens, Copenhague anda sobre duas rodas. Aqui, 55% dos dos moradores vão para o trabalho ou escola pedalando e 68% usam uma bicicleta pelo menos uma vez por semana.

As super ciclovias devem aumentar ainda mais o número de ciclistas. De acordo com a prefeitura de  Copenhague, toda vez que uma rua ganha uma ciclovia, o número de ciclistas aumenta 20% e o número de automóveis cai 10%. Portanto, nada mais lógico do que construir mais ciclovias para diminuir o tráfico de veículos na capital dinamarquesa. É uma solução gostosa, saudável e que não engorda.

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. leonice disse:

    Oi Margareth!
    Que delícia de postagem. Aqui o governo ao invés de construir ciclovias para melhorar a qualidade de vida e desafogar o transito, está reduzindo as taxas de ipi para facilitar as compras de veículos novos, ou seja, mais e mais carros nas ruas. Brasilia está um inferno. Agora pra piorar fizeram o corredor exclusivo pra ônibus na w3, porem nem ampliaram, nem restauraram as pistas velhas. Pense no CAUS! E por aí vai…
    Ah! Nem tudo tá perdido. De vez em quando surge uma luz no fim do túnel. Estão fazendo (ainda não sei ao certo) uma calçada nas quadras da L2 norte. Alguns dizem que é ciclovia, outros arriscam dizer que é a reforma das passarelas, bem se for mesmo uma ciclovia já vou começar a aprender a andar de bicicleta. afinal nunca é tarde, não é mesmo!
    Bjs.

    Curtir

    1. Oi Leonice,
      Vi e lamentei muito as medidas anunciadas pelo governo brasileiro. Não só Brasília, mas as cidades brasileiras de modo geral estão um caos. É uma grande pena que o governo atual não consiga enxergar que o estímulo desenfreado à indústria automobilística é irresponsável, principalmente quando se pensa nas consequências ambientais de tal opção. Se é para estimular a economia, porque não olhar para o potencial econômico de alternativas de transporte menos danosas ao meio ambiente e que permitam melhorar a qualidade de vidas das pessoas das grandes cidades?
      Bjs

      Curtir

  2. Celia disse:

    A prefeitura do RJ vem tentando implantar ciclovias, mas ainda estamos loooonge de algo efetivamente útil como meio de transporte. Acrescentando que com os nossos motoristas (ônibus, taxis e carros em geral) sem educação no trânsito, andar de bicicleta ainda é risco de vida por aqui. Continuamos no estresse dos intermináveis engarrafamentos.
    Fiquem felizes mesmo, andar de bicicleta é um enorme prazer e o meio ambiente agradece.
    Bjs
    Celia

    Curtir

Seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s