De volta

Campos dos Goytacazes, abril de 2012.
Mudança de paisagem.

O subtítulo deste blog precisa mudar logo. Pelo menos por enquanto não sou mais “uma brasileira na Dinamarca”. Estou de volta ao meu país e, se os planos se concretizarem, ficarei por aqui pelos próximos dois anos. O curioso é que meu retorno ao Brasil se deu por conta de uma oportunidade profissional para o meu marido, que é dinamarquês, na região de Campos dos Goytacazes, no norte do estado do Rio de Janeiro, onde iremos morar. Uma oportunidade que deu à nossa pequena família a chance de ouro de experimentar viver no Brasil.

Estou muito feliz com a mudança e animada com a possibilidade de voltar a trabalhar no Brasil depois de 14 anos na Dinamarca. Foi essa mudança que me impediu de escrever para o blog por quase um mês, o que me deixou em dívida com seus leitores e comigo mesma, já que escrever é algo que me fez um bem danado.

De volta ao blog, vou continuar a escrever sobre minha vida e relações com a Dinamarca, mas também pretendo descrever a experiência do retorno à pátria depois de tantos anos no exterior.

Anúncios

8 comentários Adicione o seu

  1. Dione disse:

    Querida Marga, primeiro: saudades do lado de cá – da Dinamarca. Segundo: minha experiência de viver aqui e no Brasil com a minha família me ensinou, como tu dizes, que tem diferenças boas e menos boas. E isso é extremamente enriquecedor pra toda a familia – que, culturalmente, é composta de valores dos dois países.

    Curtir

    1. Saudades daqui também, querida Dione. Concordo com você em gênero, número e grau. Abraços

      Curtir

  2. cassuça disse:

    É ótimo voltar, querida. Vcs vão amar. Para mim foi como se nunca tivesse saído, a não ser quando as pessoas comentam de novelas e coisas de cultura pop que perdi…

    beijo, beijo e bem-vinda!

    Curtir

    1. Obrigada, querida Cassuça. É muito bom “ouvir” isso de alguém que passou por uma experiência parecida. Beijo!

      Curtir

  3. Obrigada, Marilza. Também adoro conversa fiada, Marilza, algo que me faz muita falta na Dinamarca. Mas também acho que há diferenças boas e quero aproveitar para mostrá-las aos dois.

    Curtir

  4. marilza disse:

    Seja bem-vinda! Imagino que sua filha e marido estranharão enormemente, pois todas as diferenças são pra pior, rs, exceto uma: esse nosso jeito de puxar conversa com qualquer pessoa em qualquer lugar como se fôssemos velhos conhecidos, kkkkk. Eu, pelo menos, adoro uma conversa-fiada.

    Curtir

  5. Márcia disse:

    Que esse dois anos sejam enriquecedores!

    Curtir

    1. Serão!

      Curtir

Seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s