Primavera de flores e pulgas

Mercado das pulgas em bairro de Copenhague.  Foto de Margareth Marmori
Mercado das pulgas em bairro de Copenhague.

Os jardins floridos não são as únicas atrações que fazem da primavera na Dinamarca uma estação especial. Interrompidos no inverno, é na primavera que os mercados de pulgas voltam às praças e vias públicas, onde organizações e grupos dos mais variados tipos vendem de tudo um pouco: roupas, brinquedos, móveis, objetos de decoração, bijuterias, utensílios domésticos etc.

Principalmente nos fins de semana, há mercados de todos os tamanhos e para todos os gostos em diversos pontos do país. Em boa parte desses mercados, quem quiser pode vender seus produtos usados, bastando apenas entrar em contato com os organizadores para reservar e pagar por uma banca.

Uma procura pela palavra “loppemarked” (mercado das pulgas) no site http://markedskalenderen.dk/ resulta numa lista com 1.798 edições de feiras de usados na primavera e verão dinamarqueses. No entanto, é possível que ninguém saiba exatamente quantos mercados de pulgas acontecem todo ano na Dinamarca porque muitos deles surgem espontaneamente a partir da iniciativa de indivíduos ou pequenos grupos.

“Feira da garagem”

Produtos à venda em feira de usados de Søllerød, ao norte de Copenhague. Foto de Margareth Marmori
Produtos à venda em feira de usados de Søllerød, ao norte de Copenhague.

Há quem decida se livrar de coisas que não usa mais e anuncia para os vizinhos e amigos um “feira da garagem”. Há crianças que juntam os brinquedos dos quais se cansaram e vão para a calçada em frente ao local onde moram tentar vendê-los a quem passa pela rua. Semanas atrás estive num pequeno mercado de pulgas organizado por um grupo de escoteiros numa praça aqui perto de casa, no noroeste de Copenhague. Os objetos à venda haviam sido doados pelos pais dos escoteiros e outras pessoas que queriam ajudar o grupo a angariar fundos para suas atividades.

Os grandes mercados de pulgas, principalmente em Copenhague, atraem milhares de pessoas nos finais de semana e fazem parte do calendário das tradições dos meses mais quentes no país. Um dos mercados de pulgas mais famosos da capital dinamarquesa acontece na praça da prefeitura de Frederiksberg, um município autônomo econômico encravado em Copenhague. Outros grandes e populares mercados de usados são os do bairro de Østerbro e os dos municípios de Gentofte e Sollerød, na região norte da Grande Copenhague.

Fins humanitários

Cada mercado tem uma identidade definida pelo clima mais relaxado ou festivo, pelo perfil do público ou vendedores ou pelo tipo de produtos à venda. No mercado de Halmtorvet, por exemplo, as principais mercadorias são antiguidades, tapetes e móveis. O mercado de Halmtorvet, com mais de 40 anos de funcionamento, é um dos mais mercados de rua mais antigos da cidade e é de facílimo acesso, a apenas 500 metros da estação central de Copenhague.

Loja de produtos de segunda mão, em Dronningmølle (norte de Copenhague). Foto de Margareth Marmori
Loja de produtos de segunda mão, em Dronningmølle (norte de Copenhague).

Quase toda primavera surgem novidades no calendário de feiras de usados. Este ano, um grupo criou no bairro de Emdrup um mercado de usados cujo foco é o “upcycling”, que nada mais é do que o reuso criativo de objetos. Assim, uma escada velha vira prateleira para livros e a jarra de um liquidificador se transforma em luminária.

Quem acha que os dinamarqueses abandonam a mania de comprar produtos usados nos meses frios de outono e inverno se enganam redondamente. O comércio de produtos dessa categoria acontece o ano inteiro nas mais de 800 lojas de usadas espalhadas pelo país. A maior rede de produtos usados da Dinamarca pertence à Cruz Vermelha, que tem 232 lojas em funcionamento com a ajuda de voluntários (mapa das lojas). As mercadorias à venda são doadas à organização que as vende para financiar seu trabalho humanitário. Em 2013, só as lojas de usados da Cruz Vermelha faturaram quase 127 milhões de coroas dinamarquesas (equivalente a mais de R$ 57 milhões).

Para saber mais:
– Lista de mercados de brechó da agência de turismo oficial de Copenhague: Visit Copenhagen
Mapa de lojas brechós da Cruz Vermelha
Lista de 21 lojas de roupas de segunda mão (nem sempre tão barateiras)
Lista de feiras e mercados de usados que acontecem apenas em Copenhague (do site Markedskalenderen)

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Muito oportuno e informativo, sobre coisas bacanas que acontecem a Dinamarca, na primavera. Bom artigo da jornalista Margareth Marmori.

    Curtir

  2. É mesmo muito legal! O clima dos mercados é sempre muito legal. Gente de todo tipo e ambiente descontraído.

    Curtir

  3. Elisange Oliveira disse:

    Que delícia!!!!!!
    Adoro garimpar relíquias!!!!!!
    Deve ser muito divertido.

    Curtir

Seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s