Reciclagem cultural

Plantações de abacaxi e cana-de-açúcar dominam a paisagem da rodovia RJ 224 no caminho entre Campos dos Goytacazes e São Francisco da Itabapoana, no extremo norte do estado do Rio de Janeiro. Mas, para quem vai na direção de Campos, no lado direito da pista,  há uma interferência inusitada na paisagem. Fixa na parede de…

Panfletagem fora de hora

Campos Folia é o nome do carnaval fora de hora de Campos dos Goytacazes, que consiste em desfiles de blocos e escolas de samba no sambódromo local, o Centro de Eventos Populares Osório Peixoto. No último sábado fui ao sambódromo ver o desfile do grupo especial das escolas de samba e saí de lá boquiaberta….

Mapa para facilitar a vida de quem chega a Campos dos Goytacazes

Estou lançando uma ferramenta online para ajudar recém chegados a Campos dos Goytacazes a encontrar e compartilhar informações sobre a cidade. Estou construindo a aplicação inicialmente em inglês e, assim que possível, também em português, e espero ter a colaboração de todos que quiserem ajudar quem ainda está meio perdido na cidade.  Para colaborar, basta…

Entre dois tempos

Conviver com a atitude relaxada que muitos brasileiros têm em relação ao relógio depois de viver num país onde algo marcado para, por exemplo, começar as nove horas começa, de fato, às 9 horas nem sempre é fácil. Na Dinamarca, se convidar amigos nativos para um jantar às 18:00 (eles costumam comer mais cedo do…

Esporte radical

Quis testar meus limites e tentar fazer o que mais ninguém ousa fazer. Fiz uma caminhada no sol de 40 graus centígrados de Campos dos Goytacazes. Se quiser aceitar o mesmo desafio radical, é bom saber que terá contra você, tentando lhe impedir de alcançar seu objetivo, urbanistas, planejadores e governantes que despojaram a cidade…

Quando vejo os terrenos baldios de Campos

Tenho andado muito nesses dias de calor em Campos e em todos os meus percursos me surpreendo com a quantidade enorme de terrenos baldios em vários bairros centrais da cidade. Ainda não investiguei as razões para tantas propriedades vazias, mas sempre que passo em frente a um desses terrenos penso no desperdício que é ter…

Verde só para os olhos

Escrever sobre o Museu Rudolph Tegner, tema da minha postagem anterior, me levou a pensar na carência que boa parte das cidades brasileiras têm de espaços verdes públicos e, mais ainda, de espaços onde o verde não seja apenas usado como elemento de um cenário de cartão postal. Espaços onde as pessoas possam usar o…

Mapeada até o pescoço

Esses meus primeiros dias tentando entender a geografia de Campos dos Goytacazes me fazem lembrar meus primeiros anos em Copenhague, embora a tarefa atual seja bem mais simples do que a de 14 anos atrás. Aqui, se não acho um lugar, é só perguntar a alguém. Em Copenhague eu poderia, naturalmente, fazer o mesmo, mas…

“Borboleta na barriga”

O anúncio do meu retorno ao Brasil deixou alguns dos meus parentes preocupados. Para eles, depois de viver 14 anos num dos países colocados no topo dos rankings de desenvolvimento, me readaptar à terrinha pode ser uma tarefa dolorosa. Me falaram de reportagens sobre brasileiros atingidos por crises de depressão causadas pelo encontro com a…

De volta

O subtítulo deste blog precisa mudar logo. Pelo menos por enquanto não sou mais “uma brasileira na Dinamarca”. Estou de volta ao meu país e, se os planos se concretizarem, ficarei por aqui pelos próximos dois anos. O curioso é que meu retorno ao Brasil se deu por conta de uma oportunidade profissional para o…