Para que os refugiados continuem bem-vindos

Neste fim de semana fui à demonstração no centro de Copenhague que reuniu mais de 30 mil pessoas para dar boas-vindas aos refugiados. Antes de sair, me perguntei se realmente fazia sentido participar daquela manifestação e se o nome dela, “Refugees Welcome” (Bem-vindos refugiados), não seria um engodo. Nesses dias, o drama dos refugiados, principalmente…

Botox e olhos castanhos: gafes e grosserias contra políticas dinamarquesas

Os dinamarqueses vão hoje às urnas escolher os membros do Parlamento que decidirão quem vai governar o país por mais quatro anos. A campanha foi curta, menos de quatro semanas, mas foi suficiente para mostrar que mesmo na igualitária e desenvolvida Escandinávia o debate eleitoral pode ser marcado por grosserias e preconceito. A atual primeira-ministra,…

Inquietações de uma cidadã de segunda classe

Abro a página da associação de moradores do bairro onde moro e vejo um posting que me incomoda e que contém uma frase mais ou menos assim: ”Tem um estrangeiro mexendo na garagem de uma casa na rua”. O morador concluiu que o tal estrangeiro era um ladrão prestes a invadir uma casa. A associação…

Rede social pode fazer mal à saúde

Ando meio desligada e fugindo do Facebook. Publico pouco na minha linha do tempo e tenho evitado olhar minha página de notícias. É um comportamento atípico para alguém que trabalha com mídias digitais há mais de dez anos e vinha usando rotineiramente o Facebook bem antes da rede se tornar popular no Brasil. Ando ocupada,…

“O Brasil é mesmo um mundo lento, onde as pessoas se preocupam mais com futebol e em curtir a vida”

O título desta postagem é minha tradução livre de um trecho de artigo publicado semanas atrás (página 6, caderno “Viden”, edição de domingo, 20.11.2011) na seção de educação de um dos principais jornais dinamarqueses, o Politiken, e que foi escrito por uma estudante universitária, Maj Thinggaard, que é aluna do curso “Estudos Brasileiros” na Universidade de…